A nível cultural “Beja tem sido uma referência para a região”, afirma autarca que reabre museus a 1 de Junho (c/som)

Esta semana ficou marcada pelo início da 2ª fase do desconfinamento, em que foi autorizada a abertura dos museus, depois de várias semanas encerrados devido às contingências provocadas pela Covid-19.

Também esta semana, a Presidente do ICOM Portugal lamentou as desigualdades entre os museus das grandes cidades do litoral e os museus do interior. ODigital.pt questionou o Presidente da Câmara Municipal de Beja sobre se também reconhecia esta desigualdade cultural entre o Litoral e o Interior, Paulo Arsénio afirmou que “de alguma forma reconheço, ainda assim em termos culturais  e para a população que temos em termos dimensionais, Beja tem sido uma referência para a região e quando digo culturalmente digo do ponto de vista dos espectáculos, dos festivais, do nosso património religioso e museológico.”

O autarca recordou que “há um ano e meio abrimos quatro igrejas e uma ermida à visitação do público, no âmbito da Associação Portas do Território. Eram espaços que estavam fechados e nós valorizámos. O Museu Jorge Vieira não tinha as mínimas condições e agora está com dignidade, e na Casa do Governador com excelentes condições. Melhorámos consideravelmente a cobertura do Museu do Sembrano e agora está em excelentes condições. Melhorámos de forma significativa troços da muralha do castelo. Enfim, temos feito um esforço significativo e vamos continuar a fazê-lo.”

Paulo Arsénio afirma que “Beja acaba por ser uma luz interessante, no meio de uma zona do território mais difícil do que no litoral. Mas podemos reforçar essa luz e torná-la mais forte. É para isso que estamos a trabalhar.”

Já sobre a abertura dos museus ao público, depois de semanas de encerramento devido à Covid-19, o autarca salienta que “em meados de Abril, editámos um despacho que depois foi transformado em editar, a anunciar a abertura de todos os equipamentos municipais, destaque para museus no dia 1 de Junho. Mantemos essa opção porque na altura estávamos em Estado de Emergência, agora estamos em Estado de Calamidade, a evolução foi mais rápida do que prevíamos. A velocidade de reabertura. Estamos ainda a montar algumas estruturas de segurança, mas quando for a nossa abertura (dia 1 ou 2), estará tudo pronto para abrir, quer nas igrejas (em que somos parceiros no âmbito da APT ) quer nos equipamentos culturais da responsabilidade da câmara municipal de Beja. Ainda não estão abertos, vão abrir dentro de duas semanas.”

O mais visto