“Acreditamos que o património é um dos vectores fundamentais da nossa estratégia e continuamos a aportar fundos”, diz Presidente da CCDRA (c/som)

No passado sábado foi inaugurado o Hotel Vila Galé de Elvas. Um projeto que integrou o Programa Revive, que tem como missão reabilitar espaços históricos e concessiona-los de forma a dar-lhe uma nova vida.

No dia da inauguração ODigital.pt falou com Roberto Grilo, Presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Alentejo, que falou sobre este projecto e o financiamento dado, começando por dizer que é “com enorme orgulho, sentir aquilo que acontece na valorização do nosso património”, reafirmando que “a utilização do Programa Operacional Regional, através do IFRRU, com fundos do PO regional do Alentejo que hoje contribuem para mais um activo devolver a este território e ao país a fruição deste património que tínhamos aqui e que estava de alguma forma devoluto, com sentido histórico e uma utilização espectacular. E contribuir para uma cidade Património Mundial e que hoje tem uma marca indiscutível em todo o mundo. É a afirmação do território através desta valorização e acredito e reafirmo que é com enorme orgulho e prazer que estamos a assistir a esta organização.”

Questionado se este era um bom exemplo da utilização dos fundos disponibilizados, Roberto Grilo afirma que “é um dos bons exemplos, foi através de um instrumento financeiro”, acrescentando que “a verdade é que o Alentejo foi pioneiro, neste período de programação há uma forte área de investimento na valorização do património, mas isto começou na programação anterior e em que foi o único programa operacional regional que o fez. Acreditamos que o património é um dos vectores fundamentais da nossa estratégia e continuamos a aportar fundos à estratégia no sentido de o valorizar e devolver à comunidade local e colocar à fruição para a economia e também ser gerador de emprego e visitação de alguma forma.”

Já sobre o número de projectos em execução ou em vias de execução, o Presidente da CCDRA diz que “temos muito. Temos um primeiro aviso que está em execução, que foi um aviso superior a 30 milhões de euros aprovados, temos neste momento em análise um volume, um pedido que foi aberto, no valor de 15 milhões de euros, e portanto temos muitos, muitos projectos no domínio do património. Mas depois temos outras formas de intervir como os instrumentos financeiros como é o caso para a revalorização urbana e este foi um dos casos, portanto não lhe consigo precisar quantos porque é um território vasto e muito rico na sua riqueza patrimonial.”

https://odigital.pt/wp-content/uploads/2019/06/roberto_grilo_hotel.mp3