Alentejo Mini Maker Fare: Carlos Pinto de Sá avançou-nos que em Évora “estão neste momento mais de 200 empresas em incubação” (c/som)

Nos dias 10 e 11 de Maio a Arena de Évora recebe o evento “Alentejo Mini Maker Fare”, que junta um conjunto de pessoas que gostam de aprender e partilhar o que fazem. De engenheiros a artistas, de cientistas a artesãos, a Maker Faire um local para esses “makers” mostrarem os passatempos, experiências e projectos.

Este evento é promovido pela ADRAL – Agência de Desenvolvimento Regional do Alentejo, que conta com um conjunto de parceiros.

ODigital.pt esteve presente neste evento e falou com o Presidente da Câmara Municipal de Évora, Carlos Pinto de Sá, que começou por dizer que “é uma das grandes apostas de Évora, que é a inovação, conseguir que haja uma base que crie condições para que a inovação faça o seu caminho em Évora”, acrescentando que “queremos juntar aquilo que é o tradicional, que é o histórico, aquilo que é a identidade de Évora, à capacidade para inovar. Temos por um lado feito um grande esforço de revitalização do entro histórico, mas temos estado também a fazer um grande esforço para conseguir atrair para aqui quem tem novos ideias e estar no topo naquilo que hoje se faz em termos económicos no mundo.”

O autarca recordou que “há cinco anos não tínhamos nenhuma incubadora em Évora, na altura quando eu disse que nós precisávamos não de uma mas de quatro incubadoras, houve muita gente a dizer que era um exagero, bem hoje nós temos as quatro incubadoras em Évora, a EvoraTeck da Câmara, gerida pela ADRAL, o Parque Alentejo de Ciência e Tecnologia, a incubadora do NERE, a incubadora da ANJE, e nestes espaços que estão a colaborar entre si para fazer uma oferta diversificada a quem pretende instalar-se.”

Carlos Pinto de Sá avançou-nos que “estão neste momento mais de 200 empresas em incubação e essa aposta é essencial para que possamos garantir o futuro e atrair mais gente a Évora, é o trabalho que está a ser feito casando aquilo que é a identidade de Évora com aquilo que pode e deve ser o futuro de Évora.”