Anta-Capela no concelho de Montemor-o-Novo recebeu apresentação da “Rota do Megalistismo”. Veja as imagens (c/fotos)

Como já noticiámos, a Entidade Regional de Turismo do Alentejo apresentou, esta sexta-feira, a “Rota do Megalistimo”, uma rota que integra o projecto “Rotas do Touring Cultural do Alentejo e Ribatejo”, e pretende transportar os turistas e visitantes até aos diversos locais onde se encontram dissemelhantes menires, cromeleques ou dolmens que têm despertado o interesse de investigadores, arqueólogos e curiosos.

Esta apresentação ocorreu em dois pontos distintos, sendo o primeiro no concelho de Montemor-o-Novo, nomeadamente na Anta-Capela em São Brissos, que se situa na freguesia de Santiago do Escoural. Esta anta encontra-se actualmente transformada numa pequena capela, datada do século XVII, sendo, por isso, igualmente conhecida como Anta de Nossa Senhora do Livramento ou Anta-Capela de Nossa Senhora do Livramento. A anta-capela incorpora três dos esteios originais, assim como parte da cobertura original da câmara. A abertura virada a nascente foi tapada.
Nesta apresentação ODigital.pt falou com a Presidente da Câmara Municipal de Montemor-o-Novo, Hortência Menino, que considerou que “esta ideia das rotas de turing cultural, uma excelente ideia para potenciar ainda mais o nosso património e o nosso território”.

A Autarca destacou o facto de esta rota ser “uma excelente forma, também de acordo com os materiais que já estão a ser divulgados, de em programas de 3 ou 7 dias podermos ficar a conhecer melhor o nosso território.”

Perante este tempo de pandemia, a Autarca considera que “ a valorização do local e do nosso património é ainda mais importante e é uma mais-valia ao nível do potencial turístico, potencial dos agentes locais como restauração, hotelaria, alojamentos e é de facto importante podermos ter mais esta oferta, para que este verão, apesar de tudo, possa ainda ter algum impacto nos nossos territórios.”

Hortência Menino refere que “uma das mais-valias que estas rotas têm é que elas estão desenhadas de modo a que os turistas fiquem mais tempo e essa era uma das dificuldades que tínhamos, poder captar turistas durante mais tempo nos nossos territórios”

Questionada se neste pós-confinamento houve um acréscimo de turistas no concelho, a autarca afirma que houve “sobretudo de turistas nacionais, obviamente que dadas as circunstâncias temos também, no nosso território, a EN2 que tem tido um acréscimo de procura bastante considerável adequado às limitações que agora vivemos, mas é um produto turístico bastante importante”, acrescentando que “vamos aliás reforçar a nossa acção, do ponto de vista da promoção, trabalhando com as juntas de freguesia, para em conjunto criar outros atractivos a quem cruza EN2 (…). Temos sentido também bastante procura relativa às visitas ao nosso castelo, que está a sofrer uma obra de requalificação muitíssimo importante, que naturalmente o potenciará após a conclusão dessa intervenção.”

O mais visto