Apresentada a “Rota do Megalistismo”, que prova que “é possível continuar a fazer bom turismo no Alentejo” (c/som)

A Entidade Regional de Turismo do Alentejo / Ribatejo apresentou, esta sexta-feira, a “Rota do Megalitismo”.

Esta apresentação ocorreu em dois pontos distintos, sendo o primeiro no concelho de Montemor-o-Novo, nomeadamente na Anta-Capela em São Brissos, e o segundo ponto Cromeleque dos Almendres, em Évora.

Esta rota está integrada no projecto “Rotas do Touring Cultural do Alentejo e Ribatejo”, e pretende transportar os turistas e visitantes até aos diversos locais onde se encontram dissemelhantes menires, cromeleques ou dolmens que têm despertado o interesse de investigadores, arqueólogos e curiosos.

Com sugestões de visita de sete e três dias, a “Rota do Megalitismo”, à semelhança das dedicadas à Cultura Avieira, às Fortificações e ao Barroco – as duas últimas a serem apresentadas em breve -, apresenta propostas transversais ao território de fruição associadas à temática, mas também sugestões de visitação a outros espaços culturais e de locais onde se pode degustar as gastronomias regionais e pernoitar.

De salientar que este projecto abrange 58 municípios do Alentejo e do Ribatejo.

Em declarações a’ODigital.pt, António Ceia da Silva, Presidente da Entidade Regional de Turismo refere que este tipo de rotas são criadas “no sentido de captar mais turistas e de os fixar, ou seja, o turista que nos visita, que já cá está ou pretende vir, tem mais motivos e isso está tudo nos nossos materiais promocionais”.

Esta rota possibilita que o “turista possa permanecer mais tempo no Alentejo, ter motivos de visita, nomeadamente o turista que se interessa por estes pormenores, esta anta por exemplo é maravilhosa, mas falamos aqui de centenas de locais identificados nestes roteiros que envolve os 58 municípios do Alentejo e Ribatejo”, salientou também Ceia da Silva.

O Presidente da Entidade Regional de Turismo destaca que estes roteiros estão “virados para o be to be como para o  be to se, ou seja, quer para a tour operação, quer para que o próprio consumidor de forma individual possa vir com a sua família fazer este tipo de roteiros, ou seja, acabamos de criar aqui um conjunto de rotas que vão potenciar o turismo na região e vão provar que há zonas desconfinadas, com este ar fantástico, com este horizonte e que é possível continuar a fazer bom turismo no Alentejo, apesar da pandemia que nos assolou”.

Clique aqui para ter mais informações sobre esta Rota do Megalistismo

O mais visto