Concurso +Eco. Alentejo Central: A sustentabilidade “não é só o futuro, será uma necessidade que vai ser sentida por todos”

Como noticiámos, o Núcleo Empresarial da Região de Évora (NERE) promoveu, esta quarta-feira, a Sessão de Encerramento do projeto Alentejo Green Business Innovation.

Um evento onde se entregaram Prémios aos vencedores do Concurso +Eco. Alentejo Central, nomeadamente o Prémio Iniciativa Jovem Sustentável, que foi entregue à empresa “Flow Aquascape” e o Prémio Empresa Sustentável, que foi para a empresa “Courela do Zambujeiro”.

Em declarações aos Jornalistas, Eduarda Tavares, da Courela do Zambujeiro, começou por explicar que “concorremos um pouco para mostrar o trabalho que estamos a fazer, e também para tentar motivar outras empresas da região”, acrescentando que “quisemos mostrar o trabalho que estamos a fazer e mostrar como é possível fazer alguma coisa, com coisas muito simples, tendo em conta atos simples da vida como podemos ajudar a melhorar o planeta e ser mais sustentáveis”.

A empresária deu a conhecer um pouco do projeto sustentável da “Courela do Zambujeiro”, dizendo que “é um projeto de reciclagem de praticamente tudo o que temos na quinta, de subprodutos que temos da nossa atividade, pois somos produtores de azeite biológico e portanto todos os subprodutos são reutilizados”, referindo que “temos também o tratamento da água que vem do bagaço da azeitona, que é novamente incorporado na rega do olival, temos o tratamento das águas residuais, que são tratadas através de plantas e são reutilizadas, ou seja, as águas que utilizamos na quinta está em circuito fechado

Eduarda Tavares concluiu salientando que a sustentabilidade “não é só o futuro, mas será uma necessidade que vai ser sentida por todos nós”.

Já Pedro Ceríaco, da “Flow Aquascape”, começou por explicar o seu projeto referindo que “baseia-se em promover uma aquariofilia consciente e utilizar os nosso aquários como peças de arte para a temática da consciencialização da conservação ambiental e é nesse aspeto que se insere no tema da sustentabilidade, porque um dos grandes pilares da mesma, é a educação e divulgação para problemas que nos afetam a todos e nós procuramos utilizar os nosso aquários como forma de arte, para serem mais apelativos e funcionarem para atraírem as pessoas precisamente para esses problemas”.

Sobre a empresa “Flow Aquascape” e os seus produtos, o jovem Pedro Ceríaco diz que “podem visitar os nosso aquários na nossa incubadora, no NERE, em Évora, e reverem as nossas redes sociais”, salientando que este projeto iniciou-se “há pouco mais de um ano, ou seja, é um projeto relativamente recente e estamos ainda em fase embrionária e como digo estamos a ser encubado no âmbito de um projeto do IAPMEI”.