Covid-19: Caso do Lar de Reg. de Monsaraz leva Ordem dos Advogados a averiguar “lesões dos direitos humanos” nos lares

O surto de Covid-19 que surgiu no lar da Fundação Maria Inácia Vogado Perdigão Silva, em Reguengos de Monsaraz, tem feito com que várias ordens profissionais iniciem procedimentos de inquérito devido a alegadas irregularidades no seu funcionamento.

Hoje, segundo avança a Agência Lusa, a Ordem dos Advogados (OA) vai averiguar o que “se está a passar nos lares portugueses” nesta fase da pandemia por forma “a apurar eventuais lesões dos direitos humanos nesse âmbito“, informou hoje a OA.

A Lusa cita uma nota informativa da Ordem dos Advogados que salienta que ter havido violação das regras e normas estabelecidas pela Direção-Geral de Saúde no caso do Lar de Reguengos de Monsaraz, onde morreram 16 pessoas, vai “averiguar o que se está a passar nos lares portugueses” para apurar eventuais lesões dos direitos humanos nesse âmbito.

Ainda segundo a informação veiculada, o bastonário da Ordem dos Advogados, Luís Menezes Leitão terá contactado o bastonário da Ordem dos Médicos, Miguel Guimarães, para se inteirar da situação ocorrida em Reguengos de Monsaraz.

Na nota, citada pela Lusa, é referido que Luís Menezes Leitão solicitou à Comissão de Direitos Humanos da ordem que procedesse à averiguação das situações ocorridas nos lares portugueses e da eventualidade de as mesmas justificarem a intervenção dos tribunais, para o que a OA colaborará nos termos das suas atribuições legais.

Fonte: Agência Lusa

O mais visto