Covid-19: Grupo de voluntários DIY ÉVORA já entregou as primeiras 70 viseiras produzidas, mas irá agora direccionar a produção para Beja

Conforme ODigital.pt noticiou, esta semana, o grupo de voluntários DIY ÉVORA e o FabLab da Évoratech – Incubadora de Empresas de Base Tecnológica de Évora, decidiram desenhar e prototipar um escudo facial para rápida produção, para entrega a todos os profissionais de saúde que todos os dias estão na linha da frente no combate à Covid-19.

Pode aceder ao recurso Betting tips e assim poderá ter um nova solução

Segundo sabemos este grupo de voluntários já entregou no Hospital de Évora as primeiras 70 viseiras produzidas por esta equipa.

Já na sequência do pedido feito publicamente para a entrega de placas de acrílico de 3 mm ou 5 mm de espessura e folhas de acetato para podermos maximizar a produção destes escudos faciais, este grupo de voluntários anunciou que “o Município de Aljustrel contactou-nos no sentido de entender os contornos desta iniciativa, e decidiu apoiar-nos”, tendo adiantado ainda que “vamos poder juntar as duas impressoras do Centro das Artes ao nosso esforço colectivo.”

Esta equipa que vai começar a produzir viseiras decidiu “dirigir toda a nossa produção às necessidades do distrito de Beja”, pois “tivemos a confirmação da necessidade do Hospital de Beja deste equipamento para a luta da frente do combate a este vírus.”

Mais informam que já “tivemos a oportunidade de testar o modelo de viseira desenvolvido pela equipa do DIYEvora e Fablab Évora em acrílico, e juntar o corte de laser a este esforço. Também aqui vamos ter o apoio do Município de Aljustrel e do Rectângulo Vermelho, num esforço colectivo de resposta às necessidades da Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo.”

De salientar que o “grupo DIY ÉVORA (Do It Yourself Évora) é um grupo de voluntariado tecnológico, multidisciplinar e cheio de vontade e determinação para vencer com as nossas ideias e projectos!”

Esta informação também lhe pode interessar: https://casino-frank.pt/jogos

Recomendado