Covid-19: Grupo de voluntários DIY ÉVORA já entregou as primeiras 70 viseiras produzidas, mas irá agora direccionar a produção para Beja

Conforme ODigital.pt noticiou, esta semana, o grupo de voluntários DIY ÉVORA e o FabLab da Évoratech – Incubadora de Empresas de Base Tecnológica de Évora, decidiram desenhar e prototipar um escudo facial para rápida produção, para entrega a todos os profissionais de saúde que todos os dias estão na linha da frente no combate à Covid-19.

Segundo sabemos este grupo de voluntários já entregou no Hospital de Évora as primeiras 70 viseiras produzidas por esta equipa.

Pode aceder ao recurso Betting tips e assim poderá ter um nova solução

Já na sequência do pedido feito publicamente para a entrega de placas de acrílico de 3 mm ou 5 mm de espessura e folhas de acetato para podermos maximizar a produção destes escudos faciais, este grupo de voluntários anunciou que “o Município de Aljustrel contactou-nos no sentido de entender os contornos desta iniciativa, e decidiu apoiar-nos”, tendo adiantado ainda que “vamos poder juntar as duas impressoras do Centro das Artes ao nosso esforço colectivo.”

Esta equipa que vai começar a produzir viseiras decidiu “dirigir toda a nossa produção às necessidades do distrito de Beja”, pois “tivemos a confirmação da necessidade do Hospital de Beja deste equipamento para a luta da frente do combate a este vírus.”

Mais informam que já “tivemos a oportunidade de testar o modelo de viseira desenvolvido pela equipa do DIYEvora e Fablab Évora em acrílico, e juntar o corte de laser a este esforço. Também aqui vamos ter o apoio do Município de Aljustrel e do Rectângulo Vermelho, num esforço colectivo de resposta às necessidades da Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo.”

De salientar que o “grupo DIY ÉVORA (Do It Yourself Évora) é um grupo de voluntariado tecnológico, multidisciplinar e cheio de vontade e determinação para vencer com as nossas ideias e projectos!”

Esta informação também lhe pode interessar: https://casino-frank.pt/jogos

O mais visto