Covid-19: Município de Vendas Novas anuncia medidas de apoios a empresas e empresários do concelho

Depois de já ter anunciado um pacote de medidas de apoio para as famílias desfavorecidas fazerem face à crise provocada pela pandemia da Covid-19, o Município de Vendas Novas anunciou, esta semana, um conjunto de medidas se destinam a apoiar as empresas e empresários do Concelho, que viram os seus rendimentos diminuídos devido à Covid-19.

Assim, as medidas para as empresas e empresários são:

➖ Suspensão da cobrança de todas as taxas relativas à ocupação de espaço público e publicidade, válido até ao final do ano de 2020, com excepção de entidades bancárias e de crédito;

➖ Apoio à restauração e comércio local, com a divulgação nas redes sociais dos espaços em funcionamento e dos que estão em regime de takeaway e/ou entregas ao domicílio;

➖ Apoio aos produtores locais, através da adesão à plataforma “Alimente quem o alimenta” do Ministério da Agricultura e “Do campo para a mesa” do Monte ACE, com o objectivo de promover os produtores agroalimentares locais junto da nossa região, para divulgação junto dos consumidores, contribuindo não só para o escoamento da produção mas também para a valorização dos produtos locais;

➖ Disponibilização gratuita das bancas do Mercado Municipal, para apoio aos produtos locais no escoamento dos seus produtos;

➖ Redução ao máximo do prazo de pagamento do Município a todos os fornecedores e, se possível, a pronto-pagamento aos fornecedores locais, de forma a injectar dinheiro nas empresas com a maior rapidez possível;

➖ Criação de uma equipa multidisciplinar de apoio às empresas, de forma a assegurar a informação sobre todos os apoios existentes a nível nacional, bem como consultoria para mitigar os efeitos da crise.

Segundo a autarquia, “o objectivo é complementar as medidas nacionais com soluções locais, mais adequadas à realidade do tecido económico, para que o mesmo possa valer-se de instrumentos que o ajudem a ultrapassar esta conjectura, cujos efeitos são sentidos no capital económico e humano local.”