Covid-19: Produtores que entreguem hortícolas e frutos a instituições de solidariedade terão apoio do Ministério da Agricultura

O Ministério da Agricultura lançou, esta semana, mais uma medida de apoio à agricultura, nomeadamente às empresas que estão com dificuldade de escoar o seu stock.

Assim, as organizações de produtores que, no âmbito dos seus Programas Operacionais, retirem produtos hortícolas e frutos do mercado, para os entregar a instituições privadas de solidariedade social e ao Banco Alimentar, receberão um pagamento garantido pelo Ministério da Agricultura. Para esta situação, o apoio é de 40% do valor médio de mercado nos cinco anos anteriores, passando também a estar prevista a elegibilidade para os produtos «framboesa», «amora», «mirtilo» e «morango» no âmbito da medida de retiradas de mercado.

Ainda segundo o Ministério da Agricultura, os imigrantes a trabalhar na agricultura terão os contratos de trabalhos renovados, com autorização do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras. “Os contratos com trabalhadores imigrantes, que terminem durante este período, são automaticamente revalidados e o título para poderem permanecer no nosso país também”, garantiu Maria do Céu Albuquerque.

Com estas medidas a Ministra da Agricultura volta a reforçar o apelo ao consumo de produtos locais, frescos, seguros e de qualidade, o qual tem sido o mote da campanha levada a cabo pelo Ministério que lidera: Alimente quem o alimenta.