Criadores de cavalos já podem exportar para a Arábia Saudita

O Ministério da Agricultura emitiu um comunicado a dar conta de que a partir de agora os criadores nacionais de cavalos podem exportar para a Arábia Saudita.

Portugal demonstrou interesse neste mercado em 2018 mas apenas agora foi conlcuido o processo que permite aos criadores nacionais ter mais um país para onde exportar.

No comunicado é destacado que “com o mercado da Arábia Saudita, sobe para 58 o número de mercados abertos por este Governo, viabilizando a exportação de um total de 227 produtos (172 de origem animal e 55 de origem vegetal)”.

Acrescenta que “o mercado da Arábia Saudita junta-se ao de El Salvador e ao da Malásia, mercados já abertos para a exportação de cavalos nacionais por este Governo. Em curso estão as negociações com mais 6 países, dos quais se destacam, pela sua dimensão, Índia e China”.

O ministério recorda que “para dar início às operações de exportação para países terceiros é geralmente necessário estabelecer as condições e requisitos fitossanitários ou sanitários com as autoridades competentes dos países de destino. Trata-se de requisitos que têm de ser cumpridos na certificação dos produtos a serem exportados, quer pelos operadores económicos, quer pela autoridade competente nacional, neste caso, a DGAV – Direção Geral de Alimentação e Veterinária, entidade responsável pela emissão dos certificados sanitários oficiais”.

O comunicado informa ainda que o ministério “está a trabalhar de forma intensa na abertura de mais 57 mercados para exportação de 269 produtos, sendo 22 da área animal e 46 da área vegetal”.