Devido ao Covid-19 compras em hipers e supermercados aumentou 14%. Alentejo ficou abaixo da média

Segundo dados agora divulgados pela Nielsen, entre 24 de Fevereiro e 1 de Março, as vendas nos hipers e supermercados, em Portugal, ultrapassaram os 250 milhões de euros. No período homólogo, em 2019, foram registadas vendas no valor de 220 milhões.

A consultora destaca o aumento de 14%, num estudo ao impacto do COVID-19, e informa da subida de 14% nas vendas entre as categorias de alimentação, detergentes e produtos de higiene e frescos, é considerável, tendo em conta que, desde o início do ano, a tendência se situava nos 6%.

Pode aceder ao recurso Roleta online gratis e assim poderá ter um nova solução

Segundo a Nielsen, “a reação dos portugueses não foi igual em todo o território, com Lisboa, Setúbal, Leiria e Santarém a serem as primeiras cidades a reagir e onde foi o consumo mais disparou”, acrescentando que em Lisboa “o consumo de 18% registado nesta semana triplicou a tendência de 6% verificada desde o início do ano, enquanto Setúbal e Leiria aumentaram as vendas em 16%, no período em análise, seguidas de Santarém (15%), Viana do Castelo e Braga (14%)”.

No que diz respeito ao Alentejo,  Évora registou um aumento de 12% no consumo, assim como Portalegre que registou também uma subida de 12%, enquanto que Beja registou um aumento de 8%, ainda assim os três distritos ficaram abaixo da média nacional que foi de 14%.

De salientar ainda que os portugueses demonstraram preocupação na aquisição de alguns produtos, tal como demonstram os valores mais elevados registados para as conservas (+42%), os produtos ricos em vitamina C (Kiwi +39%, Laranja +37%, Tangerina/Clementina +37%) e produtos básicos (+36%).

Esta informação também lhe pode interessar: https://frank.casino-navegador.com/jogos-gratis/super-wheel

O mais visto