É “uma oportunidade enorme para o Alentejo se posicionar nesta área do auto-caravanismo”, diz Secretária de Estado do Turismo (c/som e fotos)

Decorreu esta terça-feira, 25 de Junho, no Convento do Espinheiro, em Évora, a cerimónia de assinatura dos contratos de financiamento da Linha de Apoio à Valorização do Turismo Interior, do Turismo de Portugal à Rede de Apoio ao Auto-caravanismo.

Neste acto marcou presença a Secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, o Presidente da Entidade Regional de Turismo, António Ceia da Silva, bem como os representantes dos 27 municípios envolvidos.

O projecto, liderado pela Turismo do Alentejo / Ribatejo e que envolve 27 municípios do território, contempla a criação ou a requalificação das infraestruturas existentes; o desenvolvimento de ações de identidade corporativa, a elaboração de conteúdos, design de suportes informativos; a aplicação em peças impressas e ferramentas Web; ações de divulgação, sensibilização e animação e a capacitação e coordenação.

Sobre este projecto, a Secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, refere que “resultou de um desafio lançado há um ano e articulado a propósito desta acção da sustentabilidade que há um ano aconteceu aqui no Alentejo em que identificámos a necessidade de ter oferta para que as estacões de auto-caravana possam estacionar em segurança, em condições, sem termos problemas de algum estacionamento irregular e selvagem.”

Ana Mendes Godinho salienta que “criámos uma linha de crédito para financiar este tipo de projectos, as câmaras foram extraordinárias, incentivadas pela Entidade Regional de Turismo que fez um trabalho fantástico em criar uma rede.”

A governante desta a forma como este projecto pensado, “sem ser de forma isolada, mas numa lógica articulada para garantir que tivesse uma distribuição pelo território equilibrada e que respondia às necessidades dos auto-caravanistas para conseguirem ter pontos de apoio distribuídos pelo território. E com esta mobilização fazem parte deste projecto 27 municípios, o que é extraordinário, é o primeiro projecto do país que está a ser criado, com 39 estações que vão ser implementadas em todo o território que abre aqui também uma oportunidade enorme para o Alentejo se posicionar nesta área e para nos conseguirmos promover até internacionalmente como um destino com esta rede implementada, em todo o território, que gera de alguma forma mais fluxo e mais procura por parte deste tipo de mercado que é um mercado muito interessado e que gosta muito de viajar ao longo de todo o ano, essencialmente na época baixa, compra muito no território, e valoriza o descobrir todo o território e não se concentrando apenas em alguns sítios. Portanto ajuda-nos nesta desconcentração na procura de todo o território.”