“Estamos a promover o porto de Sines em todo o mundo”, afirmou o Secretário de Estado Adjunto e das Comunicações

O Secretário de Estado Adjunto e das Comunicações, Alberto Souto de Miranda, revelou, através de vídeo conferência que o Governo não tem interesse em diversificar o investimento estrangeiro no Porto de Sines.

Esta informação vem no seguimento do interesse empresarial que o Porto de Sines tem vindo a captar, devido aos novos investimentos no Terminal XXI e no novo terminal de contentores Vasco da Gama.

O político afirmou que apesar do possível reforço da posição da China nos portos nacionais, nomeadamente em Sines, na sequência do concurso internacional tendo em vista a construção e exploração da nova infra-estrutura para movimentação de carga contentorizada, será “interessante diversificar o risco por diferentes países e não concentrar mais um activo estratégico num único país seja ele qual for“.

Esta crise ensinou que a Europa vai ter de assegurar uma produção estratégica. Estamos a conversar com a China e com os EUA. Estamos a promover o porto de Sines em todo o mundo. Sines tem o gás, o terminal químico, área logística e uma central de dados com enorme potencial. Há várias indústrias interessadas em Sines” acrescentou Alberto Souto de Miranda.

Recordar que o novo terminal de contentores de Sines terá uma capacidade de movimentação anual de 3,5 milhões de TEU e um cais com um comprimento de 1.375 metros com 3 posições de acostagem simultânea dos maiores navios do mundo.

Terá uma área de terrapleno de 46 hectares, 15 pórticos de cais e fundos de -17,5 m ZH.

O mais visto