Estremoz: Formandos surpreendem na aprendizagem da produção de Bonecos de Estremoz

Conforme noticiamos, está a decorrer na cidade de Estremoz uma formação sobre “Técnicas de Produção de Bonecos de Estremoz”.

Numa altura em que já decorreu mais de metade desta formação, o Município de Estremoz, diz que “o balanço efectuado até ao momento não poderia ser melhor. O Palácio dos Marqueses da Praia e Monforte tem sido, desde setembro, a “Escola” por excelência da aprendizagem e criação do único figurado do mundo que é Património Cultural Imaterial da Humanidade.”

Os 16 formandos têm desenvolvido um rigoroso programa desenvolvido pelos formadores Hugo Guerreiro, Isabel Borda de Água, Luís Parente e Jorge da Conceição, que ambicionam conseguir transmitir-lhes toda a informação de que dispõem sobre a história dos Bonecos de Estremoz, as suas características específicas e diferenciadoras de outros géneros de figurado e evidenciar, essencialmente, as cerca de 90 figuras tradicionais que compõem o seu núcleo base.

A autarquia diz ainda que “os objetivos são claros, precisos e foram delineados com o intuito de dar aos formandos as ferramentas necessárias para conseguirem, no futuro, desenvolver a atividade de barristas com o maior conhecimento possível sobre as técnicas de construção do figurado de Estremoz distinguido pela UNESCO.”

De acordo com os formadores, o grupo de 16 formandos tem, de certa forma, surpreendido pela capacidade de trabalho, pela qualidade e pela motivação demonstrada, o que tem também facilitado o próprio processo de ensino e aprendizagem.

Esta é uma formação de 150 horas eminentemente prática que resulta de uma parceria entre o Município de Estremoz e o CEARTE – Centro de Formação Profissional para o Artesanato e Património e que decorre em horário pós-laboral todas as quintas, sextas e sábados até ao mês de dezembro.

Recomendado