Exportações de componentes automóveis registou, em Junho, uma queda de 8%

A AFIA – Associação de Fabricantes para a Indústria Automóvel deu a conhecer, recentemente, que o valor das exportações de componentes automóveis registou em junho uma queda de 8% face ao mesmo período de 2019.

A Associação representativa refere que as vendas, para o mês de junho, de componentes automóveis para o exterior mantiveram o movimento descendente pelo 4º mês consecutivo mostrando, no entanto, uma pequena melhoria em relação aos meses anteriores – março (-26%); abril (-76%); maio (-57%) e junho (-8%).

No que se refere à evolução mensal das exportações de componentes automóveis em junho diminuíram para os 705 milhões de euros.

Ainda de acordo com os dados disponibilizados, no acumulado até junho de 2020 as exportações ficaram-se pelo 3.754 milhões de euros, o que representa uma diminuição de 26% relativamente ao período homólogo de 2019. Ou seja, no primeiro semestre de 2020 as vendas ao exterior diminuíram 1.296 milhões de euros, relativamente a 2019.

Já em termos de países destino das exportações de janeiro a junho de 2020, e face ao mesmo período de 2019, Espanha mantém a primeira posição com vendas de 1.326 milhões de euros (-6,3%), seguida da Alemanha com 799 milhões de euros (-22,5%) e em 3º lugar surge a França com um registo de 444 milhões de euros (-40,4%). No que se refere às exportações para o Reino Unido totalizaram 189 milhões de euros (-57,3%). No total, estes 4 países concentram 73% das exportações portuguesas de componentes automóveis.

A AFIA salienta que, “os valores registados e, apesar de apresentarem já pequenos sinais de melhoria, são ainda resultado da pandemia COVID-19 que levou ao abrandamento geral da atividade, encerramento temporário das fábricas de automóveis e consequente cancelamento de encomendas.”

Os cálculos da AFIA têm como base as Estatísticas do Comércio Internacional de Bens divulgadas a 07 de agosto pelo INE – Instituto Nacional de Estatística.

Read more...
Read more...