Foi “uma forma de celebrar Pardais” disse Inácio Esperança (c/fotos)

O Salão Cultural e Recreativo de Pardais, no concelho de Vila Viçosa, recebeu, este fim-de-semana, um evento cultural onde a pintura esteve em destaque.

Durante estes dias, estiveram em exposição cerca de duas dezenas de aguarelas, da autoria de Victor Rosa, em que estavam espelhados monumentos e sítios emblemáticos desta freguesia.

Para além de apreciar os trabalhos expostos, os visitantes tiveram ainda a oportunidade de votar nas aguarelas preferidas, de forma a escolher quais farão parte de uma coleção de postais e o calendário para o ano de 2021.

Em entrevista a’ODigital.pt, Inácio Esperança, Presidente da Junta de Freguesia de Pardais referiu que a elaboração destas aguarelas surgiu ainda “antes da Feira de Laranja, para fazer umas aguarelas e umas t-shirts para a Feira e o meu amigo, colega e professor Víctor Rosa disse me que era uma boa ideia também fazermos umas gravuras, umas perspetivas de pardais”, ou seja, “podíamos celebrar pardais de uma maneira diferente, fazíamos umas aguarelas sobre pardais e depois fazia-se uma exposição a partir daí, faziam-se os postais para as pessoas comprarem e levarem aos amigos, para se colocarem nas superfícies férreas e aproveitava também pra fazer o calendário”, explicou ainda o autarca.

O Presidente da Junta destacou ainda que “Vítor Rosa não cobrou dinheiro nenhum, nós também não tínhamos dinheiro, sendo que custo que está aqui é apenas o custo do emolduramento”, afirmando que esta “é uma forma de celebrar Pardais, é algo para memória futura e também fica um patrimônio para a junta e para os pardalenses.”

Já sobre a adesão da população a este evento cultura, Inácio Esperança refere que “foi tímida, também o dia de inauguração foi muito chuvoso, mas também não queremos grandes ajuntamentos, mas têm vindo compassadamente e o que é de destacar é que têm gostado, pois estão pela primeira vez a ver a sua aldeia pintada em aguarelas que é uma novidade para eles, e é agradável ver essas é reconfortante ver essas reações.”

Esta exposição foi também uma forma de dinamizar um espaço, que “tradicionalmente era um espaço ocupado pelos fregueses para jogar cartas, bilhar, e que queremos voltar a ter aqui esse tipo de atividades, apesar de termos tido algumas dificuldades em arranjar um contínuo para manter o espaço aberto em horário fora da hora de expediente”, acrescentando que este salão tem recebido “colóquios na Feira da Laranja, projeção de filmes e agora com uma exposição das aguarelas de Pardais”.

O autarca refere ainda que é intensão da Junta de Freguesia “diversificar e permitir o acesso aos espaços e, permitir no fundo que a população tenha acesso a determinado tipo de manifestações culturais que durante algum tempo não tiveram”.