GNR termina com caso de caça ilegal em Aljustrel

A Guarda Nacional Republicana, através do Núcleo de Protecção Ambiental de Aljustrel, no passado dia 29 de Novembro, identificou um homem de 49 anos, por suspeita de um crime de caça por meios não autorizados ou indevidamente utilizados, no concelho de Aljustrel.

Segundo a GNR, “no decorrer de uma acção de fiscalização no âmbito do ato venatório, os militares detectaram a existência de quatro armadilhas para captura de predadores. As armadilhas que se encontravam armadas e instaladas no interior de uma zona de caça turística no concelho de Aljustrel, continham no seu interior aves e carcaças de ovinos que serviam de isco para atrair os predadores. Próximo do local onde estavam instaladas as armadilhas, foram encontrados uma gineta europeia (Genetta genetta) e um saca-rabos (Herpestes ichneumon) em avançado estado de decomposição, tendo sido capturados através daqueles meios não autorizados.”

Foi elaborado um auto de notícia por crime de caça através de meios não autorizados ou indevidamente utilizados e apreendidas quatro armadilhas para captura de predadores, sendo os facto remetidos ao Tribunal Judicial de Ourique.