Investimento de 6 milhões de euros, prevê a plantação de cerca de 60 mil abacateiros no Alentejo Litoral

O concelho de Alcácer do Sal, no Alentejo Litoral, deverá ter até ao final deste ano uma produção de abacate que permita uma oferta, durante todo o ano, para exportação dirigida a supermercados internacionais.

O projecto foi, hoje, colocado, pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento do Alentejo, em consulta pública, e contempla uma área efectiva de pomares de 75,4 há, na Herdade do Montalvo Sul (209 ha), na União das Freguesias de Alcácer do Sal e Santa Susana, a 16 km de Alcácer do Sal.

Ao que conseguimos apurar o Projecto Agroflorestal LSM, está em fase de Projecto de Execução, insere-se numa propriedade que apresenta uma área total de terreno de 209 há.

A estratégia em Portugal é “estabelecer uma produção de abacate no Hemisfério Norte, para complementar as áreas de produção na África do Sul, e permitir uma oferta de abacate durante doze meses disponível para supermercados internacionais.”, refere o documento a que ODigital.pt teve acesso.

De referir que a referida empresa exporta abacates da África do Sul para países na União Europeia, E.U.A, Médio Oriente e Ásia, sendo a LS actualmente um fornecedor premium de abacates em supermercados europeus como Carrefour na França, Lidl na Alemanha, Albert Hein na Holanda, Coop na Suíça e Tesco e Waitrose no Reino Unido, entre outros.

Este projecto envolve um volume de investimento de 6 milhões de euros, com criação de emprego permanente a 20 pessoas e durante a época das colheitas este valor ascenderá a 60 pessoas.

Ainda de acordo com o projecto “a plantação assume como ano zero o ano de 2020, e prevê-se que a primeira produção seja realizada em 2025”, acrescentando que “a plantação dos pomares de abacate ocorrerá por sectores no total de 18, com uma área efectiva total de 75,4 ha e 59 434 árvores, de três espécies diferentes de abacates, nomeadamente Gem, Pinkerton e Hass.”