“Iremos aos poucos agregar os industriais na iniciativa, que é para eles acima de tudo”, diz Luís Nascimento sobre o AlStones (c/som e fotos)

O Museu do Mármore, em Vila Viçosa, recebeu ao final da tarde desta quarta-feira (16 de Janeiro) uma conferência sobre o projecto AlStones, que se realiza de 19 a 28 de Julho.

Esta conferência contou com dezenas de pessoas que preencheram por completo os lugares disponíveis e teve como principal objectivo sensibilizar e mobilizar os empresários e industriais do sector da pedra natural da região para a importância do Projecto Alstones e proporcionar informação relevante sobre este evento, bem como permitir uma apresentação genérica do mesmo.

Esta conferência iniciou com as palavras do Vice-Presidente do Município de Vila Viçosa, do Vereador António Jardim e ainda do empresário Thomas Kleba, que falou da importância da promoção da pedra natural do Alentejo no Mundo. No final alguns empresários usaram da palavra para explanar algumas dúvidas e dar os seus contributos para a o desenvolvimento do projecto.

ODigital.pt falou com o Vice-Presidente do Município de Vila Viçosa, Luís Nascimento, que fez um balanço desta conferencia dizendo que “das intervenções que ocorreram aqui hoje, nós retiramos que de facto há interesse em que a iniciativa se realize e também nos ajudaram a encontrar alguns caminhos, que nós já os tínhamos na nossa preocupação mas que ficaram mais claros agora com as intervenções que tivemos”, acrescentando que “pensamos que esta iniciativa é muito arrojada, e como foi dito, é preciso de facto a colaboração de todos e a participação de todos, no sentido de promover ainda mais esta iniciativa.”

Questionado com as dúvidas apresentadas pelos empresários, o autarca refere dizendo que “esta iniciativa, foi a primeira em que chamamos os industriais para lhes dar a conhecer a sua realização, no entanto já tivemos iniciativas anteriores, nomeadamente um fim-de-semana em Lisboa, que apesar de ter tido pouco conhecimento na região, mas teve impacto em Lisboa e é isso que se pretende”, dizendo ainda que “com a iniciativa de hoje pretendemos de facto agregar o Alstones aos industriais da região”, concretamente sobre as palavras dos industriais Luís Nascimento diz que “naturalmente que num primeiro impacto há sempre algumas dúvidas, algumas reticencias que nós iremos aos poucos, até com o apoio da Assimagra, iremos aos poucos agregar com certeza os industriais na iniciativa, que é uma iniciativa para eles acima de tudo.”

Questionamos Luís Nascimento sobre o programa deste evento, tendo este afirmado que “temos já alguma ideia daquilo que se pode fazer, quer no aspecto cultural, quer também no aspecto patrimonial, nomeadamente trazer a Vila Viçosa artistas, e já temos alguns de alguma forma”, adiantando também que “vamos ter também nesse programa iniciativas que se vão realizar nos outros concelhos que vão estar no programa do All Stones, porque o objectivo não é só trazer a Vila Viçosa é levar também as pessoas para fora de Vila Viçosa e aos nossos parceiros.”

Sobre uma data específica para a apresentação do programa definitivo, o autarca não adiantou, dizendo apenas que “a comissão executiva está a trabalhar nesse programa, mas lá mais para a frente ainda é cedo para isso”.

Outra das dúvidas levantadas pelos empresários nesta conferência, foi o financiamento deste certame, tendo o Vice-Presidente da autarquia calipolense, respondido ao ODigital, que “nós já tivemos duas reuniões com o Presidente da CCDRA e aquilo que nos foi referido é que em função do orçamento global da iniciativa, ou seja, as despesas dos sete municípios que vão contar e iria ser lançado um aviso para podermos candidatar especificamente esta iniciativa”, acrescentando que “neste momento não está aprovado, aquilo que nos disseram é que o aviso seria lançado a seguir ao primeiro trimestre de 2019, por isso desde Abril até Julho o aviso seja aberto e nós possamos de facto candidatar a iniciativa.”