Vila Viçosa: Não haveria obras editadas “se não fosse o apoio da câmara”, refere autarca no lançamento do livro de Dolores Piteira (c/som e fotos)

O Salão Nobre de Vila Viçosa recebeu este domingo, 27 de Janeiro, a apresentação de  uma obra literária.

Com um salão cheio, foi apresentado o livro ” Abraçar a Liberdade “, da autoria de Dolores Piteira. Tendo usado da palavra o Presidente da Câmara Municipal de Vila Viçosa, Manuel Condenado, Carlos Aurélio e ainda Pinho Neno.

No final da sessão de apresentação, realizou-se um momento musical com o jovem fadista alentejano José Geadas.

ODigital.pt esteve presente e falou com Presidente da Câmara Municipal de Vila Viçosa, Manuel Condenado, que referiu que “Abraçar a Liberdade”, um livro de poesia da Maria Dolores Piteira, “que é natural do nosso concelho, mais concretamente da freguesia de Bencatel. Foi muito interessante, a casa estava cheia, havia aqui muita gente de Bencatel, foram declamados alguns poemas, o livro foi apresentado pelo Dr. Pinho Neno, de uma forma muito interessante”, acrescentando que “o livro tem muita qualidade, a própria edição Vieira da Silva. São 14 poemas, muito interessantes, com ilustrações do Carlos Aurélio, de forma que foi mais uma jornada cultural que terminou há momentos, estamos aqui numa fase já terminal, num pequeno convívio. Terminou aqui com uma intervenção do fadista José Geadas, que foi do agrado de todos.”

O autarca fez ainda um balanço dos últimos anos, referindo que “foram apresentadas mais de três dezenas de obras literárias de autores calipolenses e algumas de autores que não sendo do nosso concelho têm obras relacionadas com o nosso concelho”, realçando que “é um número significativo de obras que a Câmara editou, algumas delas não teria havido oportunidade de as editar se não fosse o apoio da câmara, isso para nós é muito gratificante porque é uma forma de apoiar os jovens, sobretudo os jovens, que estão a dar os primeiros passos na escrita, que vêm o seu trabalho conhecido e editado.

No entanto o autarca ressalva que “vai haver uma dificuldade no futuro, porque é sabido que está a decorrer um processo de transferência de competências para os municípios, que vai obrigar a esforços financeiros em muitas áreas que não é comum, não é tradicional, os municípios intervirem, nomeadamente nas áreas da educação e da saúde, e sobretudo, porque é quase garantido porque as experiências anteriores nesta área assim o dizem, os meios que irão ser transferidos não serão suficientes para dar resposta às diversas solicitações”, dizendo ainda que “as autarquias vão estar confrontadas com dificuldades financeiras no futuro, e deixei a garantia aqui de que iremos continuar a apoiar de todas s formas possíveis a edição de livros porque achamos que é importante os jovens contarem com o apoio da câmara.”

ODigital.pt falou também com Dolores Piteira, autora do livro, que esclareceu que “este livro insere-se num projecto mais vasto de escrever com base em música, poetas, ciência, nomeadamente biologia, física e astronomia”, acrescentando que “isso vai exigir da minha parte muito estudo, trabalho, persistência e risco. Embora eu tenha já imensas coisas feitas com base em coisas que ouço em termos musicais. Em termos científicos tenho algumas feitas por acesso a bibliotecas públicas, para ter acesso a livros científicos, alguns quando tenho dinheiro compro, mas vou a bibliotecas públicas para ter acesso a esses livros científicos.

Questionada sobre o porquê de ter escolhido “Abraçar a Liberdade” para título to livro, Dolores Piteira, explica que “precisamos todos de um bocadinho de amor, de respeito, uns pelos outros, e sabermos pôr-nos no lugar do outro. Temos de aprender a saber colocar-nos no lugar do outro e não apenas no nosso lado. Isso é a liberdade!”