“Não se trata de salvar, mas trata-se de relançar” a Coudelaria de Alter do Chão, diz Capoulas Santos (c/som)

 Como já noticiámos, foi esta sexta-feira, 15 de Fevereiro, lançada a primeira pedra do Hotel Vila Galé Alter Real, que resulta da concessão da Coudelaria de Alter ao Grupo Vila Galé, ao abrigo do Programa Revive.

Presente nesta cerimónia esteve o Ministro da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural, Luís Capoulas Santos, que em declarações aos jornalistas falou sobre este projecto dizendo que “não se trata de salvar mas trata-se de relançar. A Coudelaria foi fundada em 1748, como foi dito é a mais antiga coudelaria do mundo a funcionar no mesmo local, passou por muitas vicissitudes históricas, passou por momentos de crise, de penúria, grandes dificuldades. Neste momento vive o seu melhor momento de sempre. Porquê? Porque tem o seu modelo de gestão definido, tem uma situação financeira garantida e equilibrada e estamos agora a procurar que ela se transforme naquilo que sonhámos há 20 anos atrás que era torná-la num verdadeiro polo de desenvolvimento do norte alentejano à volta desse produto único que é o cavalo de Alter.”

O governante garante que agora é “possível manter aqui um conjunto de actividades, está aqui o laboratório de biologia molecular, está aqui uma escola de equitação, queremos criar um museu em torno do cavalo, escola de falcoaria voltará previsivelmente, a actividade hoteleira e agora as visitas que promoverá a cavalo, em charrette…É possível fazer um número de actividades que vão atrair clientelas diversificadas. O turista simples que passa e por curiosidade pára e fica mas estou certo de que aqui passarão a convergir os amantes do cavalo de todo o mundo.”

Luís Capoulas Santos afirma ainda que “queremos colocar esta coudelaria na rota, circuito, do cavalo, valorizando a actividade turística mas valorizando esse produto único endógeno que é o Cavalo Alter Real.”