No encontro das IPSS’s, Director da Segurança Social de Évora afirma que o maior desafio das instituições “é continuarem a construir serviços de qualidade” (c/som)

Como já noticiamos, decorreu em Évora, esta quarta-feira (22 de Janeiro), o IV Encontro das IPSS do Alentejo, sob o tema “Prevenção, Sustentabilidade e Inovação”.

Um evento que contou, na sessão de abertura, com o Presidente da UDIPSS, Tiago Abalroado, o director do Centro Distrital da Segurança Social, José Ramalho, do presidente do Secretariado Regional da União das Misericórdias e ainda Gonçalo Simões de Almeida, autor do livro “Guia das Exigências em Estabelecimentos de Apoio Social e IPSS”.

ODigital.pt falou com José Domingos Ramalho, Director do Centro Distrital da Segurança Social, que começou por falar nos desafios das Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS), dizendo que “o maior desafio das IPSS’S é continuarem a construir serviços de qualidade para responder à população mais jovem, mais idosa, aos desafios da deficiência e aos problemas do trabalho, no sentido em que ambos os conjugues têm de trabalhar,  portanto ao nível da creche.”

Já sobre o encontro desta quarta-feira, José Ramalho afirma que “viemos aqui hoje demonstrar foi a nossa proximidade e disponibilidade para a cooperação, para continuarmos a estabelecer com as IPSS’S acordos de cooperação, que permitam resolver questões prementes da sociedade, desde logo os idosos, mas também crianças e jovens. Os desafios da esperança de vida que cada vez aumenta mais, portanto que nos torna cada vez mais idosos, mais dependentes mas a viver mais. Esse é o grande desafio.”

Já sobre o facto do Centro Distrital de Évora da Segurança Social, ter sido dos poucos que não reviu em baixa os acordos com as IPSS, o Director do Centro refere que “temos feito um esforço para estarmos próximos das entidades e acho que temos conseguido responder aquilo que são os seus desafios, que vão sendo acordos de cooperação de acordo com as necessidades de cada um dos serviços. As respostas sociais são muitas, há entidades que têm 10 e 11 serviços. Acima de tudo tentamos estar próximos de quem precisa e de quem poder ajudar a ajudar, como é o caso das IPSS’S e também das misericórdias do distrito.”

Como também já noticiamos, neste encontro da UDIPSS foi assinado um protocolo com a Universidade de Évora, relativamente a voluntariado universitário, sendo que o voluntariado também tem sido estimulado no próprio Centro Distrital, tendo José Ramalho lembrado que “estivemos naquele projecto que emanou dos próprios funcionários, portanto não teve intervenção da direcção do centro, em que foram os funcionários que fizeram recolha de vestidos e tecidos e nas horas de lazer e até mesmo ao fim-de-semana tornaram isso em calções para tornarem crianças felizes em África e acho que isso é muito de enaltecer.”

Já sobre o protocolo assinado, José Ramalho afirma que “é de certeza um protocolo com muitas vantagens e que não nos cansamos de enaltecer e ficamos orgulhosos de participar nesta iniciativa.”

O mais visto