“O campeonato em si, não é um objectivo. O objectivo é a qualificação dos recursos humanos na região, mas o campeonato é uma montra”, diz Arnaldo Frade (c/som e fotos)

O Auditório do Centro Escolar de Sousel recebeu, esta sexta-feira, a cerimónia de entrega dos certificados de participação e de excelência à equipa do IEFP que representou o Alentejo no Campeonato Nacional das profissões, que este ano se realizou em Setúbal.

Presente nesta cerimónia estiveram o Delegado Regional do IEFP do Alentejo, Arnaldo Frade, o Presidente da Câmara Municipal de Sousel, Manuel Valério, o Presidente da Comunidade Intermunicipal do Alto Alentejo, Hugo Hilário, bem como o Director do Agrupamento de Escolas de Sousel e ainda um membro do executivo da Junta de Freguesia de Sousel, bem os participantes e formadores que participaram no campeonato.

Em declarações ao ODigital.pt, Arnaldo Frade, Delegado Regional do IEFP, explica que “nós no Alentejo, tal como fazemos a apresentação da nossa equipa antes do campeonato começar, também gostamos de juntar todos os envolvidos, desde os candidatos, aos formadores e a outros elementos que participam nesta grande equipa e, fazer um momento do reconhecimento de trabalho feito e também do enaltecimento dos resultados conseguidos, quer sejam os que se converteram em medalhas e em certificados de excelência, que mesmo as participações que apesar de não terem tido esse reconhecimento não deixaram de ser prestações excepcionais e que revelaram a capacidade dos formandos do Alentejo e a excelência da formação que se vai fazendo nas mais diversas áreas.”

Arnaldo Frade deixa claro que “o campeonato em si, não é um objectivo. O objectivo é a qualificação dos recursos humanos na região, mas o campeonato é uma montra através da qual se pode demonstrar o trabalho que se faz e a nossa equipa que tinha 29 participantes conseguiu seis medalhas e mais sei certificados de excelência, o que há uma performance muito interessante e que prestigia o trabalho que é feito todos os dias pelos profissionais da formação.”

Já sobre a preparação para este campeonato, o responsável refere que “tivemos um plano de preparação acrescido desta vez, normalmente o tempo de preparação é de 30 horas, nós avançamos com uma preparação de 100 horas para os formandos, também lhes disponibilizamos formação em inglês, porque é uma língua universal e portanto se se colocar a questão da participação dos concorrentes quer no campeonato da Europa, quer no campeonato do mundo, já vão mais apetrechados com essa valência e as próprias provas em si também tem partes que são em inglês. Também envolvemos por cada unidade orgânica do IEFP um psicólogo do quadro do IEFP, que fez desde cedo um trabalho de motivação e de incentivo à entrega por parte dos concorreres a este desafio e isso revelou-se positivo e estou em querer que o espírito de equipa que se viu aqui hoje, talvez se fique a dever não só à natureza das pessoas que integram o grupo, mas também a esse trabalho que foi feito de motivação.”

Já sobre o facto de esta participação poder capacitar os formandos para o mercado de trabalho e para competição laboral e espírito de equipa, Arnaldo Frade salienta que “é importante não esquecer que estes concorrentes alguns deles são formandos, mas outros já estão no mercado de trabalho”, ou seja, “este misto de experiências de termos uma equipa com pessoas já no mercado de trabalho e outras ainda em formação, é muito importante para que aqueles que ainda não estão no mercado de trabalho possam perceber as dificuldades que os outros vão enfrentando e por isso eu diria que é importantíssimo para a transição para o mercado de trabalho que as pessoas passem por uma experiência como esta.”

O mais visto