“O Queijo [de Serpa] já é um produto de excelente qualidade, mas há que trabalhar para não o desvirtuar”, diz autarca de Serpa (c/som)

Foi inaugurada esta sexta-feira, 22 de Fevereiro, a XVII edição da Feira do Queijo de Serpa, certame que decorrerá até ao próximo domingo nesta localidade do distrito de Beja.

Nesta inauguração esteve presente o Presidente da Câmara de Serpa, Tomé Pires, bem como várias entidades civis e militares. Este importante certame abriu com a atuação dos alunos do Programa Cante nas Escolas, seguindo-se depois uma visita por todos os stands desta feira.

ODigital.pt falou com Tomé Pires, Presidente da Câmara Municipal de Serpa, que começou por referir que “durante os próximos três dias vamos ter aqui uma grande festa que consegue conciliar todos os sectores que são importantes para o desenvolvimento do nosso concelho, neste caso estamos a falar da agro-transformação, entendemos que é um caminho que deve ser ainda mais trabalhado e de uma forma colectiva, o município também tenta isso. E depois digamos que tudo à volta de um bom produto, que é o bom vinho, o convívio e mostrar o território. E desta forma sentimos que também estamos a desenvolver o sector do turismo, digamos assim, e portanto é como diz, uma grande festa com um rei, que é o queijo de Serpa.”

Já sobre a qualidade do queijo de Serpa actualmente, o autarca começou por salientar que “o queijo começou a ser produzido nesta região há mais de cinco mil anos, ou seja, em cinco mil anos já tivemos tempo de aprender a fazer um bom queijo e é isso que acontece”, acrescentando que “de facto há um produto, um queijo certificado, o Serpa DOP, que é um excelente produto.”

Já sobre uma possível melhoria do queijo de Serpa, o edil refere que “a questão de melhorar, eu diria que é um excelente produto e está muito bom. O que podemos melhorar é a forma de trabalhar dentro dos sectores quer da produção do queijo, quer, muito importante, na produção do leite. E há trabalho a melhorar principalmente na vertente colectiva! Quer os produtores de queijo quer os de leite saberem trabalhar de uma forma mais articulada. E trabalhando dessa forma mais articulada irão todos aprender uns com os outros, melhorar entre si, mas o queijo é já um produto de excelente qualidade ou seja há que trabalhar para não o desvirtuar. O principal trabalho é mantê-lo como está! Para que isso aconteça há muito trabalho a fazer”.

Perceber como as entidades que têm competência podem melhorar a qualidade do montado de modo a que possamos continuar a ter montado com uma grande diversidade de pastagens porque é essa diversidade e complexidade de pastagens que dá esta qualidade ao queijo de Serpa”, referiu ainda o autarca.

Já sobre a referida articulação entre os três sectores e se esta pode ser melhorada neste tipo de evento, Tomé Pires salientar que “esta feira tem um programa muito diversificado de sexta a domingo para todos os públicos, desde os mais novos aos menos novos, quer seja para uma visita mais técnica quer seja para uma visita mais lúdica. E claro que nessa parte mais técnica se debate o sector e não podemos falar só na qualidade do produto mas devemos também falar de alguns constrangimentos que existem e com isso estamos a trabalhar para a continuidade deste produto no mercado que é de facto um produto de excelência que é o Queijo de Serpa.”

Esta Feira do Queijo terá ainda uma componente ecológica dizendo não aos copos de plástico nomeadamente “na parte das bebidas avançamos para a utilização de copos de plásticos reutilizáveis o que faz com que se evite o copo de plástico descartável e estima-se que durante estes três dias venhamos a ter menos 35 a 40 mil copos descartáveis nos contentores de lixo. É a feira a dar contributo para reduzir os impactos negativos no nosso ambiente”, acrescentou ainda o autarca.

O mais visto