Portel inaugurou XX Feira do Montado. Ministra da Agricultura diz que “a valorização do Montado é, para esta região, determinante” (c/som e fotos)

Decorreu esta quinta-feira, 29 de Novembro, a cerimónia de inauguração da 20ª Feira do Montado, em Portel, no distrito de Évora.

Uma cerimónia que contou com a presença da Ministra da Agricultura Maria do Céu Albuquerque, do Presidente da Câmara Municipal de Portel, José Manuel Grilo e restante executivo, bem como o Deputado Norberto Patinho, que também é Presidente da Assembleia Municipal de Portel e ainda outras entidades civis e militares.

No seu discurso a Ministra da Agricultura, Maria do Céu Albuquerque, focou-se  na valorização dos montados de sobro e azinho nas suas várias vertentes.

A Ministra da Agricultura destacou a forte aposta na valorização dos produtos endógenos e que representam “a aposta na marca “Portugal” que é reconhecida além-fronteiras pelos melhores motivos. É preciso manter os nossos territórios vivos. O nosso território, o Portugal profundo, está cheio de iniciativas promovidas pelas autarquias que querem valorizar os seus produtos, as suas tradições, as suas pessoas e com isso acrescentar valor à economia local e criar as melhores condições de vida a quem servem. Por isso, a valorização do Montado é, para esta região, determinante, até porque tem um potencial imenso não só para a economia, mas também para a valorização das pessoas”.

Maria do Céu Albuquerque reafirmou que este governo acredita “num modelo de agricultura pujante, competitiva, mas que seja também amiga do ambiente, preparada para o mercado e que crie emprego. Mas esta agricultura competitiva só pode sair reforçada se também der espaço a uma agricultura que esteja relacionada com o desenvolvimento rural, com a valorização da atividade agrícola de pequena dimensão, familiar e também para a agricultura biológica.”

Sobre a Feira do Montado, Maria do Céu Albuquerque destacou o setor da agricultura, como um setor que quer renovar-se, garantir a continuidade e que assim responde aos desafios a que o governo se propõe na próxima legislatura: “Isso faz-me crer que vamos contar com a agricultura na resposta às questões demográficas que enfrentamos, contrariando o despovoamento e contribuindo para um desenvolvimento coeso do território. Um desenvolvimento que nos permita combater as desigualdades e incentivar outras modalidades de agricultura como a agricultura familiar e a agricultura biológica”.

Já em declarações ao ODigital.pt, José Manuel Grilo, Presidente da Câmara Municipal de Portel, referiu que este certame “abrange todo o Alentejo, Ribatejo, entre outras regiões”, acrescentando que “queremos sempre dar muita ênfase aos nosso produtos tradicionais, como o mel, o azeite, os enchidos, o queijo”, salientando que “no montado há de tudo e é isso que queremos valorizar, o Montado como um sistema agro-silvo-pastoril e em que acaba por ser aqui no concelho a base da nossa existência e da nossa identidade e dai o querermos valorizar.”

O autarca destacou também a “aposta nas conferencias e os encontros de investigadores que ao fim ao cabo, trocam experiências e falam do montado e dos seus problemas e hoje mais do que nunca com as alterações climática, está no dia-a-dia essa discussão.”

A terminar este primeiro dia decorreu uma noite de fados em que estiveram em palco os fadistas José Gonçalez, Pedro Calado, FF, Sara Correia, Gonçalo Salgueiro e Maria da Nazaré.