“Quando exercemos o dever de memória compreendemos melhor o nosso país e servimo-lo melhor”, diz Ministro da Defesa, em Sousel (c/som)

O Município de Sousel inaugurou este sábado, 29 de Junho, o Memorial de Homenagem aos ex-combatentes de Santo Amaro no Ultramar.

Uma cerimónia que contou com a presença do Ministro da Defesa Nacional, João Gomes Cravinho, bem como do Presidente da Câmara Municipal de Sousel, o Presidente da Junta de Santo Amaro, Nélio Painha, entre outras entidades civis, militares e religiosas.

A cerimónia iniciou com a Guarda de Honra ao Ministro da Defesa Nacional, seguindo-se depois alguns discursos, a inauguração do memorial aos combatentes em Santo Amaro, cerimónia de homenagem aos mortos culminando com o desfile das forças em parada.

ODigital.pt falou com o Ministro da Defesa, João Gomes Cravinho, que começou por referir que “é extraordinário quando a gente vem para a freguesia de Santo Amaro, que é uma localidade pequena e vê alinhados 146 nomes por data de ano em que saíram daqui de Santo Amaro para vestir a farda, lembramo-nos que não haverá famílias que não tivesse sido tocada por essa realidade que foi a guerra colonial”, acrescentando que “lembramo-nos também que não há família que não tivesse dado o contributo para o nosso pais e nós temos esse dever de memoria, temos o dever de lembramos que em momentos difíceis os portugueses estiveram presentes, aqui em Santo Amaro cumpre-se esse dever de momento e tomara que se cumprisse em todo o lado, porque é isso que merecem, não só aqueles que foram combater, mas também os português que somos hoje, porque aquilo que somos hoje devemo-lo àquilo que foram os portugueses do passado e devemo-lo em boa medida aos portugueses que tiveram a disponibilidade que dar o seu melhor por Portugal, portanto é um dever de memoria que nós temos e quando exercemos o dever de memoria compreendemos melhor o nosso país e servimo-lo melhor”

O mais visto