Sec. Estado Adjunta e da Educação visitou Escola Profissional de Desenvolvimento Rural de Alter do Chão e anunciou novo curso (c/som e fotos)

A Escola Profissional de Desenvolvimento Rural de Alter do Chão (EPDRAC) recebeu esta terça-feira, 26 de Março, a visita da Secretária de Estado Adjunta e da Educação, Alexandra Leitão.

Uma visita que visou aprofundar os conhecimentos acerca do funcionamento deste estabelecimento de ensino, as dificuldades sentidas e os pontos fortes da instituição que lecciona para aproximadamente 150 alunos.

Nesta visita marcaram ainda presença o Presidente da Câmara Municipal de Alter do Chão, Francisco Reis, a Vereadora do Município Tânia Falcão, o Presidente da Companhia das Lezírias, António Sousa e a Directora Regional de Educação do Alentejo, Maria João Charrua.

Em declarações ao ODigital.pt, a Secretária de Estado Alexandra Leitão, esclareceu que “tenho estado a visitar algumas escolas agrícolas, porque têm uma realidade muito especial em todo o país, temos algumas no Ministério da Educação”, acrescentando que “nesta em concreto para ver as potencialidades desta escola e para tentar que no próximo ano lectivo, a partir de Setembro de 2019, possa abrir um curso novo de turismo aproveitando a sinergia com o hotel que já está programado haver aqui e acho que era a altura ideal porque se pensarmos de facto em abrir o curso de turismo, era a altura para vir ver as valências e necessidades.”

Questionada sobre as principais necessidades desta escola, Alexandra Leitão refere que “há aqui alguns pontos que eu acho que podem ser melhorados ao nível das instalações, ao nível da pintura, bem como outros aspectos, a senhora directora também sinalizou que precisava de alguns assistentes operacionais.”

Já sobre se a escola tem condições para receber esse curso de turismo, a governante declara que “o curso já foi solicitado nas reunião de Rede do Ensino Profissional, portanto agora é uma questão de se analisar essa rede com o meu colega Secretário de Estado da Educação, que tutela a questão do Ensino Profissional, com quem também falaremos, estamos em contacto”, salientando ainda que “se houver essa possibilidade e se entender que no ponto de vista a bem da rede, se justifica, poderá ser uma boa solução, um bom avanço para a escola tendo em conta a proximidade com o projecto do hotel.”