Serpa voltou a ter formação para adultos. Tem a partir de agora um Centro Qualifica (c/fotos)

Centro Qualifica de Serpa

Foi inaugurado, esta quarta-feira, o Centro Qualifica em Serpa, no Agrupamento de Escolas n. 2 de Serpa, regressando a formação de adultos ao concelho de Serpa.

No ato de abertura marcaram presença o Secretario de Estado Adjunto e da Educação, João Costa, o Diretor do Agrupamento, Francisco Oliveira, a Vereadora da Câmara Municipal de Serpa, Odete Borralho, a Presidente da ANQEP, Filipa de Jesus, bem como outras entidades parceiras envolvidas.

ODigital.pt esteve presente nesta cerimónia de abertura e falou com o Secretário de Estado Adjunto e da Educação, João Costa, que começou por explicar que “o objetivo principal é qualificar mais adultos, o que num território como este, no interior do país, há níveis muito elevados de população que não completou o ensino secundário e esta é uma resposta para conferir a esses adultos uma oportunidade que lhes foi retirada de completarem o ensino secundário, de adequarem a sua formação aos seus perfis profissionais e as saídas profissionais que existem e ao mesmo tempo de dar uma força à economia daqui destes territórios que, ao ter mão de obra qualificada, ao ter adultos com mais qualificação tem um estímulo para não se deslocar para outros territórios e para desta forma podermos também fixar as populações”.

O Governante destacou ainda o fato este centro poder ajudar pessoas de nacionalidade estrangeira “que também não completaram a sua qualificação e que o acesso à língua, o acesso ao português é determinante para a sua inclusão plena em Portugal, portanto também essa missão se pode cumprir através do Centro Qualifica.”

Já sobre novos centros no Alentejo, João Costa referiu que “desde 2016, quando o programa foi ativado, nós temos estado com um aumento progressivo dos centros, em escolas, Centros de Emprego e Formação Profissional, em centros privados, em centros de parceria com autarquias, com alguns organismos da administração pública, e portanto vamos vendo o que é que vai fazendo e monitorizando a atividade dos centros, para conseguirmos encontrar zonas que não estão cobertas zonas onde a execução é baixa para vermos que tipo de apoios suplementares é que são necessários”.

Já o Diretor da Escola Secundária de Serpa, Francisco Oliveira, começa por lembrar a “tradição na parte de formação de técnico, formação profissional e educação de adultos que muitos anos existe, mas há cerca de quatro anos que todo o processo de qualificação de adultos ficou parado, porque o anterior centro de novas oportunidades na altura tinha como entidade promotora a Rota do Guadiana e que acabou por cessar atividade, o que significou que a toda a educação de adultos ficou sem rede a nível do concelho de Serpa e obviamente que é fundamental em termos de tecido económico e social nomeadamente da responsabilidade social que as escolas têm perante a educação, tanto dos inativos como dos ativos muito em especial os adultos de que existe uma estrutura capaz de promover essa qualificação.”

Francisco Oliveira explica ainda que “quando este desafio nos foi lançado, considerámos que efetivamente era uma obrigação do Agrupamento de Escolas, enquanto o agrupamento mais verticalizado do concelho, aceitar este desafio e este foi a nossa grande motivação, portanto, foi exatamente conseguir contribuir para a qualificação dos adultos do concelho e da região ao fim ao cabo que tanto necessita de gente qualificada.”

Já sobre as saídas que vão ser disponibilizadas o Diretor da escola refere que “do nosso cronograma temos várias saídas possíveis, vamos começar a trabalhar com aquelas que são mais facilmente alcançáveis, agora no curto prazo, mas a nossa ideia é que naquilo que é o trabalho em termos estratégicos de médio e longo prazo sendo qualifica consigamos atingir em conjunto com os nossos parceiros obviamente que este trabalho não é sozinho em conjunto com o nossos parceiros consigamos atingir até cerca de 16 a 17 qualificações”.

Já sobre o número de formandos que poderá albergar, Francisco Oliveira salientou que “aquilo que estamos a pensar fazer é estar a trabalhar em média com cerca de 600 a 700 formandos ano. Portanto neste momento obviamente o hiato temporal é mais curto, portanto, digamos que temos menos gente neste período, mas até já temos 1500 adultos para formar no concelho e para qualificar no concelho.”

Por sua vez, para a Vereadora da Câmara Municipal de Serpa, Odete Borralho, foi “um dia importante, porque o concelho de Serpa teve formação de adultos educação e formação de adultos durante 12 anos, foi a Rota do Guadiana que na altura teve esse projeto em que houve uma qualificação e um reconhecimento de competências de 1.400 adultos” e agora “há cerca de um ano a ANQEP contactou a Câmara Municipal para que fosse a câmara a fazer a candidatura para o centro qualifica e nós considerámos que não é a câmara que tem essa competência para desenvolver um centro qualifica e como sabíamos que o Agrupamento Escolas n.º2 tinha manifestado na altura vontade de fazer a candidatura, apoiámos essa candidatura e hoje é com muito com muito agrado que vemos que voltou para o concelho de Serpa esta valência tão importante para os nossos adultos”.

Read more...
Read more...