Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo integra projecto internacional que tenta suavizar o processo de luto e evitar a depressão

A Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo (ULSBA) integra projecto internacional que está direccionado a diminuir o luto nas pessoas mais idosos e torná-las mais activas.

A ULSBA através do Serviço de Psiquiatria integra este projecto que é financiado pelo Active Assisted Living Programme em consórcio internacional, designado LEAVES «Optimizing the Mental Health and Resilience of Older Adults that Have Lost their Spouse Via Blended, Online Therapy» («Optimizando a saúde mental e a resiliência de idosos que perderam o cônjuge por meio de terapia online combinada»).

Segundo a ULSBA, “este projecto pretende, através de um programa online combinado com apoio telefónico ou presencial, impedir o luto prolongado ou tratá-lo, para que as pessoas mais velhas em luto possam levar uma vida activa, significativa e digna.”

Ainda de acordo com as informações “a perda de um cônjuge é uma ocorrência frequente nos últimos estádios da vida. Enquanto a maioria dos idosos processa essa perda com sucesso e retorna à vida normal, uma proporção significativa (25,4%) é incapaz de o fazer, acabando por sofrer de luto prolongado, uma condição em que os sintomas do luto ocorrem mais de seis meses após a perda e que podem resultar em problemas mentais e físicos, como má qualidade do sono, problemas cardiovasculares, depressão, solidão e tendências suicidas.”

O projecto pretende suavizar o processo de luto, evitar a depressão ou o isolamento social, fortalecer a resiliência e o bem-estar da pessoa viúva e acelerar o retorno à participação da sociedade.

O mais visto