Vice-presidente da CIMAA diz que os Jogos do Alto Alentejo promovem “o convívio entre as nossas populações” e desafia todos os municípios do distrito a participar no próximo ano (c/fotos)

A Praça da República de Arronches recebeu, este sábado, a cerimónia de abertura da 19ª Edição dos Jogos do Alto Alentejo.

Estes jogos, promovidos pela Comunidade Intermunicipal do Alto Alentejo (CIMAA), juntam os municípios de Alter do Chão, Arronches, Avis, Campo Maior, Castelo de Vide, Crato, Elvas, Fronteira, Gavião, Marvão, Nisa, Ponte de Sor e Sousel, envolvendo cerca de 5 mil pessoas, na prática de cerca três dezenas de modalidades desportivas, até ao final do mês de Junho.

Para a anfitriã desta cerimonia, a Presidente da Câmara de Arronches, Fermelinda Carvalho, “é importante que os municípios digam sim a esta actividade que actualmente e repete, é uma forma de promovermos o desporto e promovermos os nosso concelhos e é uma forma de dizer que estamos ao lado das nossas gentes”, acrescentando que “não devemos privar os nosso munícipes de participar nesta actividade, porque é um esforço em termos financeiros que não é muito elevado”.

Já o director regional do IPDJ do Alentejo, Miguel Rasquinho, destacou o facto da CIMAA ser “a única comunidade intermunicipal em todo o pais a ser apoiada pelo IPDJ no âmbito do Programa Nacional Desporto para Todos, um programa que pretende isso mesmo que todos pratiquem desporto seja de que forma for, mais competitiva, menos competitiva, a correr, a caminhar, mas é esse o objectivo do programa” terminando lançando “o desafio à CIMAA para lançar uma nova candidatura a este programa”.

Por fim o vice-presidente da Comunidade Intermunicipal do Alto Alentejo (CIMAA), Rogério Silva, começou por salientar que “os Jogos do Alto Alentejo são antes de mais uma oportunidade para não só promover o desporto saudável, mas sobretudo para promover o convívio entre as nossas populações. Nós temos uma identidade que representa muito mais dos 15 concelhos”.

Rogério Silva lembra que “teremos durante estes meses a possibilidade de realizar um conjunto de acções que vão para os mais jovens, para os menos jovens, para todas as pessoas do nosso distrito que queriam participar, estão à vontade de todos os concelhos independentemente de quem participa.”

Conclui deixando um repto, para que “no próximo ano, em que temos a 20ª edição, seria o ano indicado para termos as 15 câmaras do distrito a participar nesta iniciativa que seria importante para o distrito.”

O mais visto