Vila Viçosa a Património Mundial: Comissões executiva, cientifica e parceiros institucionais em “reunião muito positiva” onde se “fechou mais um ciclo” (c/som e fotos)

Na Sala do Capítulo, da Pousada de Vila Viçosa, realizou-se no passado dia 5 de Janeiro uma reunião das Comissões Cientifica e Executiva e dos parceiros institucionais da Candidatura de Vila Viçosa a Património Mundial da UNESCO.

Uma reunião que aconteceu dias após ter terminado o período de Discussão Pública dos documentos do processo de candidatura do Bem “Vila Viçosa, vila ducal renascentista”.

Nesta reunião foi apresentado o Dossier completo da referida candidatura, bem como foram dados outros contributos importantes para a mesma.

No final da reunião ODigital.pt falou com o Presidente da Câmara Municipal de Vila Viçosa, Manuel Condenado, que nos disse que “foi dado mais um passo [na candidatura], ainda estamos relativamente longe daquilo que nós pretendemos, mas com esta reunião dos parceiros institucionais, das comissões executiva e cientifica, que era necessária realizar no termo da discussão pública após a aprovação dos documentos da candidatura, foi uma reunião muito positiva e de facto fechou-se mais um ciclo.”

O autarca calipolense salientou ainda que “a partir de agora, com todos os contributos que nos chegaram no período de discussão pública, através de instituições e particulares, e todos os contributos que aqui hoje foram referidos e que recolhemos, os técnicos e a câmara vamos equacioná-los, analisá-los, vamos verter aqueles que vierem dar um contributo e enriquecer o documento”, esclarecendo ainda que “numa próxima reunião da Câmara, que será breve, iremos aprovar o documento final com vista a avançar para a sua edição, dos três documentos: o dossier, o plano de gestão e o estudo histórico, a tradução de alguns documentos em inglês e agendar com a Comissão Nacional da UNESCO a data da entrega formal na UNESCO.”

Nesta reunião, a Diretora Regional de Cultura do Alentejo deu alguns contributos para este dossier, tendo Manuel Considerado a intervenção de Ana Paula Amendoeira “muito valiosa, apresentou algumas sugestões relativamente ao plano de gestão, nomeadamente aos compromissos concretos às intervenções que estão programadas, isso é importante.

ODigital.pt falou com Ana Paula Amendoeira, que no decorrer da reunião utilizou da palavra para dar alguns contributos, questionada sobre o que disse na reunião, a Diretora Regional de Cultura afirmou que “a minha experiência relativamente às questões do património mundial, nesse caso a questão do culto mariano, no Património Cultural e Imaterial, seria muito relevante e da influência que isso teve no mundo e em que Portugal teve influência histórica e patrimonial e relativamente à questão, o documento tem muita validade e apenas referi questões formais, no fundo clarificação.” Ana Amendoeira esclarece também que, o que “a UNESCO pede, no fundo é no sentido de entregarmos o documento o mais claro possível e que no fundo cumpra aquilo que são as questões práticas da gestão e salvaguarda do bem”, ressalvando que “Vila Viçosa tem um valor e uma equipa, que tem estado a trabalhar na candidatura, em que as pessoas são todas especialistas e muito competentes nas áreas e portanto fizeram todos um excelente trabalho, assim como a Comissão Científica.”

Por sua vez, António Ceia da Silva, Presidente da Entidade Regional de Turismo do Alentejo e Ribatejo, refere que “foi uma reunião muito proveitosa, nomeadamente quero reiterar aqui a minha satisfação pelo andamento desta candidatura, o Alentejo conseguiu seis bens na lista indicativa nacional que inclui 22 bens, e de facto Vila Viçosa é o primeiro a avançar decididamente e eu fico muito satisfeito por isso.”

Ceia da Silva felicita “a câmara quero felicitar a equipa científica, que realizou aqui um trabalho fantástico, e como referi vejo com muito bons olhos o plano de gestão e de incluir a gestão turística que hoje é fundamental, cada vez mais, até do ponto de vista da intensidade turística, daquilo que resultará o aumento substancial de visitantes a Vila Viçosa e à região com selo da UNESCO e disponibilizar a Entidade Regional de Turismo para toda a colaboração nomeadamente para esse ponto de vista final de elaboração dessa gestão turística, desse aspecto do plano de gestão, a nossa total colaboração nesse sentido.”

O Presidente da Entidade Regional de Turismo do Alentejo e Ribatejo, deixa ainda claro que “é importante haver aqui também uma estratégia política, não do ponto de vista partidário, mas no sentido de todos nós fazermos pressão positiva para que este dossier possa avançar a nível internacional e possa chegar à UNESCO, a Paris, o mais rapidamente possível, porque há outros candidatos a nível nacional e também vi com muitos bons olhos a inclusão de Borba e Elvas na candidatura, atendendo à questão da Tapada Real e propus que houvesse um parágrafo que pudesse aqui acentuar a questão da Rede de Património Cultural na área de bens classificados”.

Questionado sobre a importância da aprovação desta candidatura para o desenvolvimento regional, António Ceia da Silva diz que “esta candidatura extravasa Vila Viçosa, será muito importante para toda a região e muito importante para Portugal. E é nesse sentido que temos que fazer chegar essa mensagem à Comissão Nacional da UNESCO, e à UNESCO a nível internacional.”