Revive Natureza apresentado em Alcácer do Sal, “numa altura em que o sector deve olhar para o futuro” (c/fotos)

O Auditório Municipal de Alcácer do Sal foi o palco, esta terça-feira, do lançamento do Programa Revive Natureza.

Com esta cerimónia, está aberto até 20 de Outubro de 2020 o primeiro concurso para atribuição dos direitos de exploração de 16 imóveis  que se encontram afectos ao Fundo Revive Natureza, com o objectivo de dotá-los de novas utilizações para fins turísticos que beneficiem as comunidades locais, atraiam visitantes às regiões onde estão inseridos e fixem os residentes.

Estes 16 imóveis públicos devolutos serão agora objeto de requalificação e valorização, promovendo o desenvolvimento regional e local. Na sua maioria, trata-se de antigas casas de guardas florestais e antigos postos fiscais, que serão arrendados ou concessionados para fins turísticos, através de concurso, ficando sujeitos a um conjunto de regras de utilização e de gestão em rede, nomeadamente quanto ao uso da marca REVIVE NATURA, consumo de produtos locais, sustentabilidade ambiental e valorização do território.

Pretende-se, assim, contribuir para o desenvolvimento sustentável dos territórios e do turismo, nas vertentes ambiental, social e económica, dinamizando as economias locais, promovendo a criação de emprego e fortalecendo as redes de oferta locais.

O Fundo Revive Natureza pode conceder financiamento às entidades a quem for atribuído o direito de exploração dos imóveis, em condições a acordar entre estas e a sociedade gestora do Fundo, assim se criando as melhores condições para a concretização dos respectivos investimentos.

A Secretária de Estado do Turismo, Rita Marques, afirmou que “no actual contexto do sector do turismo, é imperativo reforçar a promoção do nosso património cultural e natural. O Programa Revive tem contribuído decisivamente para a mudança de paradigma na forma como olhamos para o património e estamos, por tal, confiantes no lançamento deste concurso e no papel do Revive Natureza, numa altura em que o sector deve olhar para o futuro e focar-se em trabalhar para responder às tendências da procura por opções mais naturais e sustentáveis”.

Já Vítor Proença, presidente da Câmara Municipal de Alcácer do Sal, afirmou que “

“Alcácer do Sal está integrada no litoral alentejano, uma região que tem grandes investimentos e que está a crescer, sendo muito procurada. Este Fundo visa a requalificação da oferta; é uma linha condutora para reabilitar imóveis e territórios e melhorar a oferta e todos devemos contribuir para isso”.

Criado através do Decreto-Lei n.º 161/2019, de 25 de Outubro, o Fundo Revive Natureza é gerido pela TF Turismo Fundos – SGOIC, SA, que faz a gestão da rede de imóveis afectos a este Fundo. No total, ao Fundo Revive Natureza encontram-se actualmente afectos 96 imóveis (38 no Norte, 44 no Centro, 5 em Lisboa, 2 no Alentejo e 7 no Algarve), prevendo-se que o investimento total a realizar nos mesmos ascenda a mais de 25 milhões de euros. Até final do corrente ano, serão lançados dois novos concursos (em Outubro e em Dezembro), cada um com um conjunto alargado de imóveis.

Nesta cerimónia em Alcácer do Sal estiveram presentes, o Presidente da Câmara Municipal de Alcácer do Sal, a Secretária de Estado do Turismo, o presidente da Turismo Fundos, Pedro Moreira, bem como a vereadora Ana Soares, os presidentes da Entidade Regional de Turismo do Alentejo e Ribatejo, da Entidade Regional de Turismo do Centro, da Agência Regional de Promoção Turística do Alentejo e de outros municípios do país, os vice-presidentes do Turismo de Portugal e do ICNF e ainda alguns investidores e empresários.

Fique de seguida com algumas imagens desta cerimónia:

O mais visto