Ordem dos Médicos cria comissão de inquérito para avaliar toda a situação no lar de Reguengos de Monsaraz

A Ordem dos Médicos criou uma comissão de inquérito para avaliar a situação no no lar da Fundação Maria Inácia Vogado Perdigão Silva, em Reguengos de Monsaraz, no distrito de Évora.

No comunicado enviado ás redacções, a Ordem dos Médicos defende uma acção judicial “conducente a intimação” para “defesa dos direitos, liberdades e garantias das pessoas doentes” no referido lar.

A Ordem refere ainda que “o caso merece uma participação ao Ministério Público”, e dada a sua “gravidade excecional” e por isso criou uma comissão de inquérito de modo a “avaliar todas as circunstâncias clínicas relacionadas com esta situação”.

No comunidade pode ainda ler-se que “a Ordem dos Médicos deixa um alerta aos familiares dos utentes no sentido de poderem agir judicialmente, caso as entidades competentes não reconheçam a necessidade premente de respeitar as orientações e normas da Direção-Geral da Saúde (DGS) e assim determinarem a transferência dos utentes para uma Área Dedicada Covid (ADC-SU) a fim de serem devidamente triados e colocados numa enfermaria com condições adequadas ao seu estado de saúde, caso necessário”.

O mais visto