Redondo: “Os grandes projectos, nem sempre requerem grandes investimentos, temos é que os saber localizá-los” (c/som e fotos)

Esta quinta-feira, 16 de Julho, a Secretária de Estado do Turismo, Rita Marques, iniciou uma visita de dois dias aos Alentejo. Uma visita que acontece alguns meses depois de já ter realizado também uma visita de dois dias a esta região.

Um dos pontos de passagem da governante foi o concelho de Redondo, nomeadamente a Aldeia da Serra D’Ossa, onde inaugurou um Centro de Cycling que integra a “Rede Integrada de Centros de Cycling do Alentejo e Ribatejo”, um projecto apoiado pelo programa Valorizar, do Turismo de Portugal.

Presentes nesta inauguração esteve para além da Secretária de Estado do Turismo, Rita Marques, esteve o Presidente da Entidade Regional de Turismo do Alentejo e Ribatejo, António Ceia da Silva, o Presidente da Câmara Municipal de Redondo, António Recto, o Vogal do Conselho Directivo na Turismo de Portugal, Carlos Abade, o Presidente da Federação Portuguesa de Ciclismo, Delmino Pereira, entre outras entidades locais e regionais.

ODigita.pt esteve presente e falou com o Presidente da Câmara Municipal de Redondo, António Recto que começou por referir que “estamos a falar de um centro de BTT, ou seja, um turismo que podemos considerar de saúde, mas ao mesmo tempo também um turismo de natureza, tendo em conta o sítio onde ele está inserido que é a Serra D’Ossa, que tem paisagens  maravilhosas, os próprios circuitos vão andar dentro da Serra, e esta conjugação não deixa de ser um produto bastante valioso da oferta que o Alentejo tem para o país e até mesmo para quem nos queira visitar, vindo eles de onde vierem.”

O Autarca refere ainda que para além do ciclismo, o turista tem ainda uma oferta variada no concelho, salientando que “certamente vão ficar aqui algum tempo e dá para visitar os museus, podem ir à enoteca beber um copo, mas também podem fazer refeições, porque é uma região rica nisso, tem óptimos restaurantes, até aqui a Serra os tem, como também tem alojamentos de excelência, na própria serra como é o Convento de São Paulo ou o Água D’alte, que são os maiores que aqui estão instalados, isto é, quem consegue dar umas pedaladas também acaba por ali se quiser passar a noite e passar aqui um dia ou dois pois tem todas as condições neste local que permitem fazer umas mini férias aliadas ao desporto e a natureza.”

Questionado sobre o investimento realizado neste centro, o Edil diz que “ronda os 80 a 85 mil euros, foi o investimento aqui feito, embora seja um projecto candidatado ao programa Valorizar através do Turismo de Portugal”, mas destaca que “às vezes os grandes projectos, os grandes produtos, nem sempre requerem grandes investimentos, temos é que os saber escolher e localiza-los, como neste momento o que já adjudicámos, a obra do percurso pedonal da Serra D’Ossa que também vai ser diferenciador e para a região, uma vez que tem uma parte em terra batida mas num vale lindíssimo, que é o vale do Monte Virgem, acabando numa ermida e para se chegar lá tem que se fazer cerca de 400 metros de escadaria e em rampas de madeira”, acrescentando que “é disto que nós precisamos, nós temos de ter oferta e uma oferta diversificada e eu tenho a certeza que vão surgir outros investimentos nesta região especialmente na serra também de turismo”.

O mais visto